Godido e outros contos, de João Dias, e o dealbar da narrativa moçambicana

Godido e outros contos (1952), publicação póstuma, da autoria do jovem escritor moçambicano João Dias, surge como obra, que, circunscrita ao período colonial, espelha a verdadeira alma negra.

Embora incipiente e apresentando influências da literatura colonial, abre caminho para uma nova literatura, rica de sensibilidade, com contornos próprios e definidos, conferindo ao seu autor o título de precursor de uma moçambicanidade literária no domínio da narrativa. DEstaca-se o conto "Godido(estra)" que, de forma mais marcante e incisiva, se centra na configuração do homem negro, apresentando Moçambique na perspectiva de um moçambicano.

 

Assunto: Literatura moçambicana - Estudos críticos, Dias, João, 1926-1949 - Estudos críticos

 

Pode consultar o texto integral em:

https://catalogo.up.pt/exlibris/aleph/a23_1/apache_media/8D9FL6PHHL88XU976149FCXV9MCC1K.pdf

Additional Info

  • Orientador: Elvira Cunha de Azevedo Mea
  • Autor: Amélia Maria Ruivo Meneses Queirós Barroso dos Santos
  • Ano: 2005
  • Coorientador: n/d

R&D Supported by

R&D Unit integrated in the project number UID/HIS/00495/2019.

 

Contacts

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt