Guiné-Bissau e Cabo Verde: da unidade à separação

Depois da Segunda Guerra Mundial, a conjuntura política internacional tornou-se favorável para os países que se encontravam sob a dominação estrangeira no que concerne à descolonização. É neste contexto que nas colónias portuguesa surgiram movimentos independentistas, entre os quais o PAIGC, fundado por Amílcar Cabral a 19 de Setembro de 1956. Esse partido tinha dois objectivos: primeiro libertar a Guiné e Cabo Verde e depois fazer a união desses dois Estados.

 Depois da independência desses dois países várias iniciativas a nível dos dois governos foram levados a cabo no sentido de fazer de Cabo Verde e da Guiné, um Estado Unitário. Esse projeto de união chegou ao fim a 14 de Novembro de 1980 quando joão Benardo Vieira levou a cabo um golpe de Estado em Bissau. Com esse golpe de estado o PAIGC perdeu a sua validade como partido binacional e em Cabo Verde surgiu um novo partido nacional denominado PAICV (Partido Africano da Independência de Cabo Verde).

 

Assunto: História da Guiné-Bissau, História de Cabo Verde, Guiné-Bissau – Descolonização, Cabo Verde - Descolonização.

Pode consultar o texto integral em:

https://catalogo.up.pt/exlibris/aleph/a23_1/apache_media/2NUPEIA4CJA6UU96PX632SBC9T3PS6.pdf

Additional Info

  • Orientador: José Maciel Honrado Morais Santos
  • Autor: Antero da Conceição Monteiro Fernandes
  • Ano: 2007
  • Coorientador: n/d

R&D Supported by

R&D Unit integrated in the project number UID/HIS/00495/2019.

 

Contacts

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt