2. Politicas e territórios de África

Este Grupo de Trabalho inclui projectos que se relacionem com Paisagem africana e Estruturas sociais, a maior parte dos quais sob a forma de estudos monográficos. Dele fazem parte os seguintes projectos:

 
2.1. Patrimonio cultural e natural do Sudoeste de Angola – uma base de dados relacional

Este projeto pretende produzir sínteses regionais de conteúdo geográfico, histórico e antropológico regional que contribuam para a identidade histórica e ambiental do sudoeste de Angola, uma das regiões africanas mais afetadas pela desertificação. Visa ainda promover o debate sobre as entidades regionais, especialmente as africanas. Têm as regiões limites físicos, e/ou são elas principalmente entidades culturais (históricas)?

Assim, o projeto tem como finalidade mapear e analisar:

  1. O habitat e os sistemas agrícolas desta região. Pretende-se analisar em diferentes escalas (micro e macro) a atividade agrícola e o setor agropecuário. Pretende igualmente articular estas atividades com o seu ambiente (combinação de árvores ou arbustos com pastagens para produção animal) e identificar as suas tendências.
  2. A flora das variadas zonas ecológicas identificando plantas que sejam úteis para alimentação e a medicina. O projeto visa fornecer um inventário dos recursos ecológicos da região determinando a sua importância nas comunidades locais – tanto no combate à expansão do deserto como para usos médicos.
  3. Os sítios arqueológicos (pré-históricos e modernos) na Huila, Kunene e na província da Namibe. A arqueologia científica teve início em Angola no final do período colonial. Antigos e recentes sítios arqueológicos não foram inventariados e mapeados numa base de dados sistemática com referências GPS. Este será o primeiro passo para produzir uma tabela arqueológica dos distritos da Huila, do Kunene e do Namibe.

Principais resultados esperados deste projeto:

  • Uma plataforma digital disponibilizando informação relativa aos locais patrimoniais identificados.
  • Uma monografia regional.

Esperam-se que os resultados obtidos contribuam para o reforço da sociedade civil regional (o CEAUP irá colaborar com uma ONG de considerável impacto local, o Centro de Estudos do Deserto, sedeado no Namibe) de forma a providenciar ferramentas para os desafios sociais e ambientais.

 

2.2. Politica interna e externa dos Estados Africanos

As Políticas Externas dos Países Africanos, bem como as suas organizações politico-partidárias dos últimos 40 anos, ainda carecem de estudos monográfcos e não tiveram a devida atenção como áreas de análise académico-científica. Esta sub-linha de investigação do CEAUP visa:

  • centrar-se nas Políticas Externas e Partidos Políticos dos Estados Africanos;
  • inventariar as fontes arquivísticas e de imprensa;
  • recolher testemunhos orais, no sentido de se organizar um arquivo oral especializado;
  • organizar encontros científicos sobre “Políticas Externas dos Países  Africanos”, no âmbito de uma ampla rede de investigação que envolve também parcerias com instituições africanas.

 


2.3.  Patrimonio cultural e natural do território saharaui – uma base de dados relacional

 

What is this project about?

- Organizing a national inventory of the Western Sahara Heritage

-  Contributing to research and to the setting of Heritage policies in the Saharawi Arab Democratic Republic (SADR)-controlled area

 

Where?

The former colony of the Western Sahara remains one of the oldest decolonization conflicts. It was a war-zone for 16 years (1976-1991). Since 1991 a political stalemate has prevented the establishment of effective Heritage conservation policies. This project intends to collect and digitalize Heritage data of the whole W. Sahara territory. Still, the political situation allows field missions to be carried out only in the SADR controlled-area (approximately 20% of the former colonial area).

 

Why?

This Heritage is currently at a high risk of loss. Desert conditions erode material heritage and conflict risks add to natural ones. Since this part of the territory is still a potential military theatre, there are few permanent infra-structures such as roads, urban or social equipments. Part of the ground is still mined and debris of military equipment (land and plane bombs not exploded) is common. It is a scarcely populated area: only SADR officials (civil and military), the MINURSO personnel (alleged author of looting and vandalism) and Bedouin nomadic families dwell therein. Most of its valuable archeological heritage is NOT registered neither protected.

 

Is this Heritage worth while?

The importance of the Western Sahara historical heritage can be induced by the scale of the findings of late missions. Some of them in few weeks got to the register of 400 Pre-historical sites (stone tumuli, bazinas, stone crescents, mounds). In historical times, cross routes of caravans and conflicts (from Carthage time to the 1976-91 wars) left a vast amount of archeological material. So far, archeology of modern and late modern times had almost no field work in W. Sahara.

To whom it serves?

The Sahara cultural Heritage is important to all but especially meaningful for the Saharawi communities. The disturbances of the late 50 years of life in refugee camps did not left them much time for research and to form Heritage qualified personnel. That is why this project also intends to train W. Saharan Heritage-interested citizens and professional staff.

How?

The project intends to create a RDBM website and to build a Data and Collection Center in Tifariti. The first one will allow inserting under standard formats all data collected on the ground and make them available for the scientific community and the SADR authorities. The Data Center is an indispensable facility to study and preserve Heritage collections, which otherwise would be lost on the ground, not classified or lost in transit. In order to disseminate the project results to all, a program of publications and outreached activities is included.

 

By who?

This project is conceived and run by two R&D Units: Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP)  and Centro de Estudos de Comuniação e Sociedade (CESC)  and their Saharawi partners, the University of Tifariti and the SADR Ministry of Culture

Apoio

Unidade I&D integrada no projeto com referência UIDB/00495/2020 e UIDP/00495/2020.

 

Contactos

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt