Carta del investigador

O Paradoxo das Oportunidades. Jovens, relações geracionais e transformações sociais - notas sobre Cabo Verde

 

Índice:
Paradoxo de oportunidades numa sociedade em transformação
O lugar paradoxal da juventude
Construindo percursos de vida
   Entre a escola e o trabalho
   Articulando família e mobilidade
   Desejos certos e futuros incertos
Do paradoxo das oportunidades ao paradoxo das gerações
Considerações finais: ambiguidade, incerteza e esperança

 


Se está registado importe

Documento e Referências


 

Resumo / Abstract

Em Cabo Verde nas últimas décadas os jovens têm ganho saliência como um grupo e como uma categoria sociais de importância crescente. A sua importância é não apenas demográfica, mas também política, económica e simbólica. Partindo de dados etnográficos recolhidos no contexto urbano cabo-verdiano, este texto propõe uma análise que coloca a categoria de “jovens” como eixo de compreensão / revelação das estruturas sociais contemporâneas e das suas transformações e continuidades. São confrontados os discursos dominantes sobre os jovens com os discursos dos próprios jovens, sobressaindo uma visão paradoxal das oportunidades disponíveis, que parecem crescer ao mesmo tempo que parecem tornar-se cada vez mais escassas. No contexto das transformações recentes na sociedade cabo-verdiana, propõe-se uma interpretação deste paradoxo à luz de uma etnografia que revela os jovens como actores sociais e que dá conta dos seus constrangimentos, das suas expectativas face ao futuro e das suas opções de vida. Esta análise permite apontar uma explicação geracional e histórica para o aparente paradoxo das oportunidades e realçar a crescente ambiguidade e incerteza associada à condição juvenil contemporânea em Cabo Verde.


In Cape Verde in recent decades, young people have gained salience as a group and as a social category of growing importance. Its importance is not only demographic, but also political, economic and symbolic. Based on ethnographic data collected in the urban context of Cape Verde, this paper proposes an analysis that puts the category of “young” as the axis of understanding the contemporary social structures and their changes and continuities. The dominant discourses about young people are confronted with the discourse of young people themselves, highlighting a paradoxical vision of the opportunities available, which seem to grow and at the same time seem to become increasingly scarce. In the context of the recent changes in Cape Verdean society, it is proposed an interpretation of this paradox in light of an ethnography that shows young people as social actors and that takes into account their constraints, their expectations towards the future and their life choices. This analysis allows us to point a generational and historical explanation for the apparent paradox of the opportunities and highlights the growing ambiguity and uncertainty associated with the condition of youth in contemporary Cape Verde.

Contactos

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt