Africana Studia, nº 18, 1º semestre, 2012

Preço:10,00 €
Valor do envio:

Descrição

Índice

 

  • Editorial (p.5)
  • Ética e Cooperação: desafios de um desenvolvimento inclusivo.
  • Valores e Desenvolvimento
  • Manuela Silva - O Desenvolvimento e a Ética. (p.11)
  • Guilherme D'Oliveira Martins - Lusofonia – Desenvolvimento e Cultura – Colaboração ou Mútua Exclusão. (p.19)
  • Luís Arancibia Tapia - Solidaridad Internacional también en tiempos difíciles. Repensando la justificación de la cooperación internacional en la crisis económica (p.23)
  • Filipe Pinto - Accountability nas ONGD - Conceito e Perspectivas, Tipologias e Prioridades (p.33)
  • Jorge Mayer - Projetos energéticos da EDP em África: Caso de estudo Kakuma (p.53)
  • Desenvolvimento Inclusivo
  • João L. Serras Pereira|Justen Nosoliny - A quality based framework to challenge Development Aid Management: defies derived from Human Resource cultural background tension (p.63)
  • Miguel de Barros - A Sociedade Civil face ao processo de democratização e o desenvolvimento na Guiné-Bissau (1991-2011) (p.71)
  • Catarina Lopes - Papel das associações no desenvolvimento rural. Estudo de caso das associações manjacas na região de Cacheu, na Guiné-Bissau (p.83)
  • Elizabeth Pilar Chalinor - O Silêncio e as Palavras: Reflexões à volta da participação e do poder na promoção do associativismo em Cabo Verde (p.97)
  • Eufémia Vicente Rocha - Perspectivas de desenvolvimento a partir de “dentro”: o caso de Cabo Verde no contexto da África Ocidental (p.117)
  • Carolina Mendes - As Escolas Comunitárias de Luanda: Um contributo para o desenvolvimento sustentável da escolarização em Angola (p.135)
  • Sandra M. C. Fernades | Sofia R. V. Alexandre - Ke Mese, a casa do professor em S. Tomé. Partilha de uma experiência de construção (p.153)
  • Entrevista
  • Joanna Wheeler | Idaci Ferreira - Entrevista conduzida por Ricardo Santos (p.165)
  • África em Debate
  • Uma herança identitária: o trabalho forçado
  • Jaime Rodrigues - Mariners-Slavers and slave ships in Atlantic, 18th and 19th centuries: the perspective of captives and the slaveholders logic (p.175)
  • Maria Aparecida Papali | Valéria Zanetti - Entre contendas e sociabilidades. Escravos e Pobres Livres na cidade Jacareí/SP/Brasil (p.191)
  • Patrimónios Africanos
  • Ana Silva Fernandes | Manuel Fernandes de Sá | Rui Fernandes Póvoas - Entre a tradição e a informalidade: a arquitectura popular em São Tomé e Príncipe (p.201)
  • Vera Mariz - O restauro do pelourinho da Cidade Velha – Cabo Verde (1962-1970)Um processo de legitimação e consagração da memória (p.225)
  • Notas de Leitura
  • René Pélissier - Magie, médecine, missions, saudades, scandales et sympathie (p.251)
  • Aneel Karnani - Fighting the Poverty Together: Rethinking strategies forbusiness, governments, and civil society to reduce poverty - Susana Costa e Silva | Miguel Filipe Silva (p.269)
  • Mário Maestri - Coleção Malungo - José Capela (p.275)
  • Tiago Moreira de Sá - Os Estados Unidos e a Descolonização de Angola: Gerald Ford, Henry Kissinger e o programa secreto para Angola (p.283)
  • Resumos (p.289)
  • Legendas das ilustrações (p.297)

 

Editorial

Inauguro esta primeira revista de 2012, congratulando aquilo que consideramos uma relação de parceria bem sucedida e profícua. Em Janeiro deste ano, no âmbito das celebrações dos 25 anos da ONGD – Leigos para o Desenvolvimento, juntamente com o Centro de Estudos Africanos e a Universidade Católica do Porto, concretizámos um Seminário na cidade invicta, que procurou provocar uma reflexão aprofundada em volta de questões associadas aos valores e ao desenvolvimento, tendo como tela de fundo o “mundo” da lusofonia. São a ética e o desenvolvimento inevitavelmente incompatíveis? É a solidariedade uma barreira ao crescimento económico? É o voluntariado uma escola moderna de cidadania? Será a cooperação uma ajuda à democracia? Existe conflitualidade entre o desenvolvimento e a complexidade cultural e das identidades?
Interpelações como estas foram debatidas construtivamente a partir de diversas perspectivas, através de uma reflexão alargada sobre os processos de desenvolvimento que têm ocorrido nos países lusófonos, sendo analisadas as abordagens de diferentes actores sectoriais, os resultados alcançados e as aprendizagens decorrentes desses processos. Pretendeu-se aprofundar a relação existente entre os mecanismos de desenvolvimento e os valores éticos e humanos, procurando perceber-se em que medida estes valores são tidos em conta nas decisões políticas, empresariais, sociais, culturais e religiosas.
Através da organização do Seminário, alicerçaram-se entre as três instituições parceiras as bases para o que já hoje é uma realidade: a intervenção conjunta em projectos de desenvolvimento em Angola e São Tomé e Príncipe. Também a partir do evento, o gentil e honroso convite do Centro de Estudos Africanos em colaborarmos na organização desta edição. Se o Seminário preparou o terreno, a revista constitui também a evidente edificação de um património partilhado que combina reflexão e prática. Por todos estes motivos reafirmar o sucesso e a proficuidade da relação. Bem-hajam!
Explicada a origem deste número denominado de Ética e Cooperação: desafios de um Desenvolvimento Inclusivo, cumpre-me explicar com brevidade a sua estrutura e conteúdo. Ainda que em articulação, divide-se em três partes centrais.
A primeira parte debruça-se sobre o tema de dossier e organiza-se em dois blocos. O primeiro intitula-se Valores e Desenvolvimento e reflecte a problemática quer do ponto de vista global - como é exemplo o artigo da Professora Manuela Silva, quer do ponto de vista mais específico no que respeita ao posicionamento ético dos indivíduos e das organizações prossecutoras de desenvolvimento. O segundo bloco intitula-se Desenvolvimento Inclusivo – Problemas e Práticas e é composto por uma série alargada de elevados contributos, tendo sido alguns deles participantes convidados no Seminário em referência, como é exemplo o Dr. Guilherme d’Oliveira Martins, actual Presidente do Tribunal de Contas de Portugal.
Sublinha-se na segunda parte desta edição o diálogo em formato de entrevista a duas investigadoras do “Norte” e do “Sul”, Joanna Wheeler e Idaci Ferreira, que pela sua experiência de trabalho e investigação têm interagido com o terreno e com a sociedade civil, e que aqui nos apresentam as suas visões sobre as dinâmicas do desenvolvimento e de alguns dos seus actores chave.
Finalmente, a terceira parte, África em Debate é povoada por artigos centrados nas problemáticas associadas aos patrimónios africanos e ao trabalho forçado.
Termino com uma citação de Espinosa, da obra Ética, como sinal de agradecimento e inspiração. “Um homem livre em nada pensa menos que na morte, e a sua sabedoria não é uma meditação da morte, mas da vida.” Ao Centro de Estudos Africanos e a todos os que contribuíram na construção deste número 18 da revista Africana Studia, muito obrigado.

Filipe Pinto
Presidente da ONGD - Leigos para o Desenvolvimento

 

Revista Internacional de Estudos Africanos/ International Journal of African Studies:

 

Entidade proprietária: Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto FLUP - Via Panorâmica s/n - 4150-564 Porto

Director: Maciel Morais Santos (maciel999@yahoo.com)

Sede da Redacção: FLUP - Via Panorâmica s/n - 4150-564 Porto

N° de registo: 124732

Depósito legal: 138153/99

ISSN: 0874-2375

Tiragem: 500 exemplares

Periodicidade: Semestral

N° de contribuinte da entidade proprietária: 504045466

Tipografia: Classica, Artes Gráficas, S. A.

Edição: Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto

Editor: Miguel Silva

Revisão de textos: Ângela Carvalho

Revisão gráfica: Henriqueta Antunes

 

Conselho Científico/Advisory Board: Alexander Keese (U. Berna/CEAUP), Ana Maria Brito (FLUP), Augusto Nascimento (IICT), Cristina Osswald (UNL), Collete Dubois (U. Aix-en-Provence), Elikia M’Bokolo (EHESSS – Paris), Eduardo Costa Dias (CEA-ISCTE), Eduardo Medeiros (U. Évora), Isabel Leiria (FLUL), Joana Pereira Leite (CESA-ISEG), João Garcia (FLUP), João Pedro Marques (IICT), José Capela (CEAUP), José Carlos Venâncio (U. Beira Interior), Malyn Newitt (King’s College), Manuel Rodrigues de Areia (U. Coimbra), Michel Cahen (IEP – U. Bordéus IV), Paul Nugent (CEA- Edimburgo), Patrick Chabal (King’s College), Maria Rosa Sil Monteiro (U. Minho) , Philip Havik (IICT), Suzanne Daveau (U. Lisboa).

Conselho Editorial/Editorial Board: Isabel Galhano Rodrigues, José Ramiro Pimenta, Maciel Morais Santos, Nuno Costa.

Secretariado e edição online: Raquel Cunha

Advertência: Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta publicação (na versão em papel ou electrónica) sem autorização prévia por escrito do CEAUP.

Africana Studia é uma revista publicada com arbitragem científica.

Africana Studia é uma revista da rede África-Europe Group for Interdidisciplinary Studies (AEGIS).

Capa: Reunião semanal do grupo de mulheres "Ajuda Mútua" no Bairro de Papelão (Uíge - Angola).

Apoio

Unidade I&D integrada no projeto com referência UID/HIS/00495/2019.

 

Contactos

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt