3. Trabalho e Sindicalismo em África

 

3.1. Políticas de trabalho das Administrações Coloniais

Os estudos sobre o trabalho forçado no período colonial - que os impérios coloniais praticaram pelo menos até ao final das décadas de 1950-60 -  foram desenvolvidos por um dos mais antigos grupos de pesquisa do CEAUP. 

Desde 2002 que o CEAUP contribui com resultados importantes para este recente campo da investigação científica (CEAUP: 2002; 2004; 2006(a); 2006(b); 2007; 2009; 2010). A pesquisa efetuada permitiu-nos estabelecer perspetivas comparadas e uma rede de trabalho com instituições e investigadores, especialmente africanos e europeus. Como sínteses finais, duas importantes obras foram publicadas em inglês:

- "Taxation in (Portuguese-ruled) colonial Africa: a first approach (1900-1945)" by A. Keese, P. Havik, M. Santos (2015)

- "Networks and Trans-Cultural Exchange: Slave Trading in the South Atlantic 1590-1867", Ribeiro da Silva and Richardson (eds.), (2013).

No seguimento destes trabalhos, o CEAUP está agora empenhado em dois novos projetos, ambos desenvolvidos também no âmbito de redes internacionais de pesquisa:

  • Um estudo comparativo sobre Legislação Laboral relativa ao trabalho forçado - desde a época da escravatura legal aos últimos Códigos do Trabalho Indígena. Este projeto visa igualmente a edição crítica de fontes primárias;
  • Uma base de dados arquivística sobre os relatórios administrativos da área colonial portuguesa. Para além desta base de dados que constituirá uma importante ferramenta para todos os estudiosos das antigas colónias africanas e asiáticas de Portugal, prevê-se a publicação de um Atlas do Trabalho na Administração Colonial Portuguesa.

 

3.2.  Sindicatos e Trabalho nos Estados Africanos

Este projeto visa organizar um Observatório dos Sindicatos Africanos. Esta tarefa implica uma base de dados recolhida no âmbito de uma perspetiva comparativa.

Os dados serão recolhidos e utilizados de maneira a produzir estudos de síntese  sobre o Sindicalismo Africano. Pretende-se que os resultados da pesquisa se tornem acessíveis não apenas para os especialistas das questões do trabalho mas para todos os estudiosos das sociedades e do trabalho africano. 

Este projeto começou através da rede de sindicalistas e pesquisadores que foi criada na sequência do Colóquio Internacional Sindicalismo e trabalho em África, organizado pelo CEAUP em Março de 2017. O encontro científico foi co-organisado pela OUSA (Organisação de Unidade Sindical Africana) e pela CGTP. Mais de 30 sindicalistas africanos participaram nos trabalhos da Conferência, que concluiu pela necessidade da criação de um Observatório sobre os Sindicatos de África, desenvolvido a partir de um projeto internacional. O projeto foi discutido nos meses seguintes e prevê como resultados:

  1. uma base de dados sobre as Confederações Sindicais Africanas;
  2. dois livros de síntese: sobre as instituições sindicais e sobre a tipologia dos conflitos industriais em África
  3. um Atlas Sindical Africano
  4. uma compilação de fontes orais sobre o sindicalismo africano
  5. um documentário
  6. um manual escolar para estudantes
  7. uma plataforma digital para suporte dos dados, multimédia, resultados de pesquisa (relatórios, w-papers) e informações institucionais sindicais

Apoio

Unidade I&D integrada no projeto com referência UID/HIS/00495/2019.

 

Contactos

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt