رسالة من الباحت

A atitude do santiaguense perante a morte: rituais fúnebres

A presente dissertação aborda a postura do santiaguense perante o morto, perante o acto de morrer e perante as circunstâncias económicas e socio-antropológicas decorrentes da perda de um membro de uma família ou de uma comunidade. Para além da introdução da conclusão da metodologia e da questão que se prende com enquadramento histórico e temático (cap. II), debruçou-se sobre a distinção entre a morte natural e provocada.

A preparação do cadáver, a armação da Eça, as práticas da "bizita", o choro, o cortejo fúnebre e o luto foram tratados no cap. III. No cap. IV, trata-se das refeições colectivasd e das dormas de solidariedade. No cap. V sobre as crendices ligadas à morte. No último cap. é referida a Igreja e tendências relativamente à morte.

 

Assunto: Morte - Santiago (Cabo Verde), Ritos funerários - Santiago (Cabo Verde)

 

Pode consultar o texto integral em:

https://catalogo.up.pt/exlibris/aleph/a23_1/apache_media/X9MCCTCMJRTAFBPDFSDDTF1Y5R4G22.pdf

معلومات إضافية

  • Orientador: Elvira Cunha de Azevedo Mea
  • Autor: Arlindo Mendes
  • Ano: 2003
  • Coorientador: António Custódio Gonçalves

معهد الدراسات الافريقية جامعة بورطو

اتصل بنا

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt